sábado, 8 de novembro de 2014

Jornalista caro de jornais e revistas tem dias contados

A demissão da colunista Eliane Cantanhêde da Folha de S. Paulo se deve à 'agonia da mídia impressa', escreve o jornalista Paulo Nogueira, diretor do Diário do Centro do Mundo. Ele afirma que, com a era digital, jornais e revistas impressos 'vão perdendo leitores e anunciantes' e, 'para prolongar a sobrevida', vão cortar custos 'desesperadamente'.
'Jornalistas mais caros, como Cantanhede, serão demitidos. Você pode ter colunistas pagos apenas por coluna, o que sai muito mais em conta. O número de páginas editoriais vai-se reduzir, mais uma razão para mandar gente embora. Para fazer menos páginas, você precisa de menos jornalistas', analisa o jornalista.
Em recado aos jovens talentos, ele ressalta que grandes carreiras serão construídas na mídia digital, 'e num ambiente de muito maior autonomia intelectual do que o oferecido pelas empresas tradicionais'. Jornalista diz que Cantanhêde tombou por 'ser uma jornalista de papel num mundo digital' e que 'todos os jornalistas caros de jornais e revistas estão com os dias contados'.
Leia aqui a íntegra da coluna de Paulo Nogueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics