TV Centro Sul

terça-feira, 11 de novembro de 2014

População pede mais segurança em Saboeiro

Uma manifestação popular pedindo paz, segurança e justiça reuniu cerca de 150 pessoas no município de Saboeiro, na região do Cariri Oeste. Os cidadãos foram às ruas empunhando cartazes, bandeiras e balões brancos pedindo providências para o fim da violência crescente no município. Nos últimos três anos, com o aumento do uso e, consequentemente, do tráfico de drogas, a sociedade tem sido refém de uma onda crescente de assaltos, furtos e homicídios, alguns com requintes de crueldade.
O medo predomina diante da situação de total fragilidade na segurança pública do município em virtude do pouco contingente policial. Os cidadãos também cobram um melhor aparelhamento para que a polícia possa trabalhar e criticam a ausência de um juiz titular na comarca e, ainda, a precariedade da delegacia municipal da Polícia Civil, que, no momento, encontra-se sem delegado e escrivão. Até mesmo os moradores da zona rural estão assustados, chegando a trancar suas portas logo ao anoitecer, porque é muito comum assaltos a mão armada e tiros disparados a esmo.
Para a radialista e blogueira Aécia Leal, uma das organizadoras do manifesto, a iniciativa foi válida pela grandeza da causa em si e pela vontade popular de ter de volta a tranquilidade no município que, até há pouco tempo, era um dos maiores orgulhos para a população. “Cada uma das pessoas que estiveram presentes no manifesto saem, agora, com a sensação de ter vencido a barreira do medo, e, como sementes, terão a responsabilidade de propagar a mensagem de paz e a coragem de lutar pelos direitos de cidadãos garantidos na Constituição Brasileira”, disse a blogueira.

Providências
A agente comunitária de saúde Maria das Graças, tia da última vítima de homicídio registrado na cidade, o professor Isael da Silva, disse que “se as providências não forem tomadas logo pelas autoridades, nós iremos reunir a população novamente para fazermos outro manifesto, a fim de que a impunidade não tenha continuidade”.
Ainda segundo Maria das Graças, “se os bandidos não são punidos, vão continuar roubando e matando os cidadãos de bem de Saboeiro. Vamos dar um basta a essa violência. Além disso, estarmos hoje, aqui, mostrando que o povo, aos poucos, já está se conscientizando que nós temos que fazer nossa parte, cobrar das autoridades e da Justiça a elucidação de tantos casos que vêm acontecendo nesta cidade”.
Inquéritos
Mais de 40 inquéritos policiais encontram-se na delegacia para cumprimento de diligências pelo Ministério Público. Segundo estatísticas, o número de inquéritos policiais chega a 110, mas acredita-se que o número de crimes seja muito superior ao apontado pelas estatísticas, porque muitos casos não chegam às autoridades, por medo de represálias. Os crimes de roubos e furtos aumentaram consideravelmente, sem qualquer estatística. Nota-se um aumento alarmante na venda e consumo de drogas, inclusive cocaína e crack. O fórum local encontra-se atualmente com uma média de 100 ações penais em tramitação e outros 75 processos de crimes de menor potencial.
A promotora titular da comarca de Saboeiro, Marina Romagna Marcelino, afirmou não conhecer totalmente a realidade criminal do município, devido ao pouco de sua atuação, mas informou que não medirá esforços para executar sua tarefa combatendo a impunidade, pois já pôde sentir o anseio da população nos poucos dias que está na Comarca. De acordo com ela, é legítimo e importante o manifesto da população, pois demonstra a insatisfação das pessoas, e, certamente, isso terá peso na avaliação dos processos pela Promotoria e pelo juiz. “A ausência de um juiz titular dificulta o trabalho da Promotoria, e essa é uma das fortes reivindicações dos manifestantes”, declarou a autoridade judicial. O Estado CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics