sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

População e profissionais reclamam de precariedades no Sertão Central

A situação do atendimento nos postos de saúde na maioria dos municípios do Centro do Estado é precária. A avaliação é feita pela presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Quixadá e Região (Sindsep), Neiva Esteves. Segundo a líder classista, os pacientes estão enfrentado dificuldades para receberem atendimento até para a realização de exames em praticamente todos os PSFs da região. Muitos médicos, enfermeiros e auxiliares estão angustiados em não poderem prestar uma melhor assistência à população. Os casos mais graves, nos municípios vizinhos a Quixadá estão em Choró e Ibaretama.
A agricultora Ana Lúcia Feitosa está sentindo na pele os efeitos provocados pela carência dos serviços de atendimento básico da saúde. Ela mora na localidade de Maravilha, na zona rural de Choró. Um dos filhos, o caçula, sentiu febre. Ela aguardou o dia amanhecer e foi até o posto de saúde da localidade. Havia apenas uma atendente. O jeito foi voltar pra casa, dar um antitérmico para a criança e aguardar o carro de horário passar para leva-la até Quixadá. “O resto a gente entrega a Deus”, desabafa.
Em Piquet Carneiro, onde os índices de infestação da dengue são um dos maiores do Estado, estando o Município na 10ª posição de acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) , os postos de saúde estão prestando uma assistência razoável à população. A afirmação é feita pela diretora do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Catarina e Região, Raimunda Batista. “A principal reclamação dos servidores dos PSFs de Piquet Carneiro está relacionada aos salários. Eles lutam pela implantação do Plano de Cargos e Carreira, mas a administração já acenou para o atendimento da reivindicação ainda este ano”, explicou.
Raimunda Batista ressaltou, porém, as dificuldades na área de saúde com relação a realização de exames. O Hospital Municipal não possui sequer um aparelho de Raio X, mesmo assim a população aparenta estar satisfeita. Como não há reclamação os gestores públicos não se esforçam mais, e mais rápido, em busca de uma melhor estrutura de assistência médica. Quanto aos PSFs, ela deu nota 7 para os serviços prestados atualmente. Blog Diário Sertão Central

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics