quarta-feira, 4 de março de 2015

Juros sobem pela 4ª vez, vão a 12,75% e são os maiores em seis anos

O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, subiu a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, de 12,25% para 12,75% ao ano. Os juros são os maiores em seis anos, desde janeiro de 2009 (quando estavam também em 12,75%). A decisão do Copom foi unânime entre seus integrantes.
Com juros altos, a poupança perde atratividade, e os fundos se destacam. É o quarto aumento seguido da Selic: houve altas também nas três reuniões anteriores do BC, em outubro (foi para 11,25%), dezembro (11,75%) e janeiro (12,25%).
O comitê divulgou nota, mostrando que a decisão teve relação com a inflação alta.  "Avaliando o cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic em 0,50 p.p. [ponto percentual], para 12,75 por cento a.a., sem viés [sem apontar direção de alta ou baixa para a próxima reunião]", diz a nota.
O novo governo de Dilma Rousseff (PT) vem adotando medidas impopulares, como aumento de impostos e juro e cortes de despesas, com o objetivo de acertar as contas federais. Em janeiro, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anunciou quatro medidas aumentando tributos em combustíveis, operações de crédito, cosméticos e importação.
Nos últimos dias, foram feitos novos cortes em incentivos, para o governo gastar menos e arrecadar mais. Caiu o desconto para empresas contratarem com carteira assinada, e a Caixa suspendeu financiamento especial do Programa Minha Casa Melhor, por exemplo. Além disso, a conta de luz subiu em média 23,4% no país. O ministro Levy disse que os descontos foram uma "brincadeira cara".

BOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics