TV Centro Sul

quinta-feira, 12 de março de 2015

PTC decide expulsar vereador "A Onde É"

Independente da decisão da Câmara Municipal de Fortaleza pela absolvição ou cassação do mandato do vereador Antônio Farias de Souza – A Onde É (PTC) –, o partido irá expulsá-lo da sigla. Ontem, o Conselho de Ética do Legislativo começou a ouvir testemunhas sobre o caso. O Partido Trabalhista Cristão optou, na noite da última terça-feira , 10, pela exclusão do nome de “A Onde É” da sua lista de filiados. De acordo com o presidente Roberto Lima, a sigla espera que, após notificação, o parlamentar apresente sua versão aos membros do diretório.
Para concluir o processo de expulsão de “A Onde É”, o PTC solicitou ao Ministério Público e à Câmara Municipal o teor das investigações, contendo os supostos crimes pelos quais o parlamentar é acusado. “Só queremos dar fundamentos ao processo de expulsão. Independente de ele ser absolvido ou cassado, ele será expulso”, garantiu Roberto Lima.

Procurada, a defesa do vereador explicou que desde o início das acusações contra “A Onde É”, principalmente com sua prisão em setembro do ano passado, o partido nunca prestou sequer auxílio jurídico ao parlamentar.
“Ninguém ao menos visitou ele na prisão. Esta é uma atitude pequena do partido, principalmente tratando-se de um parlamentar eleito por esta sigla, e agora o partido o abandona”, criticou Leandro Vasques. Na semana passada, o suplente Roberto Burns (PTC) assumiu a vaga de “A Onde É” na Câmara. Mesmo recebendo salário como vereador, a Justiça pediu o afastamento do parlamentar por 180 dias.

Depoimentos
Ontem, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara começou a ouvir depoimento de testemunhas sobre o caso. Logo depois da abertura da reunião, “A Onde É” foi autorizado a retirar-se por problemas de saúde. O advogado dele não soube informar, porém, se o parlamentar teria procurado atendimento hospitalar logo depois de deixar a Casa. 
Ao todo, foram ouvidas quatro pessoas indicadas pela defesa e um policial civil, que preferiu ter a identidade preservada. O agente, presente na prisão de “A Onde É”, negou a existência de ação preparada, como alega a defesa.

De acordo com ele, a prisão do parlamentar se deu em flagrante esperado. Durante toda a tarde de depoimentos, a imprensa não pode acompanhar a reunião do Conselho, pois o processo tramita em sigilo. A assessoria de imprensa da Câmara informou que, até o final deste mês, o Conselho dará parecer acerca da cassação do parlamentar.
 SERVIÇO 
Câmara Municipal de Fortaleza
Telefone: 3444 8300 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics