quinta-feira, 23 de abril de 2015

Análise: Por que danado se torce por um time do ‘Sul’

Com a cobertura da participação do Salgueiro na Copa do Brasil, veio a constatação que pegou algumas pessoas de surpresa de que existem torcedores do Flamengo em território pernambucano. O que  mexeu um pouco com os brios de quem pensava que nós éramos imunes  à  “tendência” de nossos vizinhos  de terem um time do “Sul”.
A verdade é que a sensação de que não nos deparamos com camisas do Flamengo, Vasco, São Paulo ou Corinthians com tanta frequência como em  João Pessoa, Maceió e até Fortaleza se restringe à  Região Metropolitana do Recife, que é por onde a gente anda mais.
Afinal, a  RMR não se contagia por esse estrangeirismo em grande parte  porque os times da capital são “visíveis” à cobertura da imprensa local, que nunca os abandonou,  independente da campanha. Um interesse que move a paixão dos torcedores e retroalimenta a vontade da mídia, sempre  em busca de audiência, num ciclo virtuoso.
Como a distribuição de jornais e sintonia de rádios e TV vai rareando interior a dentro, a única saída são as parabólicas – não confundir com TV por assinatura – quase todas presas às  programações do “Sul”, o que faz às vezes torna mais fácil ficar informado em pleno Sertão pernambucano sobre um assalto no Leblon que no Recife. A lógica é a mesma com o futebol.
Melhor que lamentar e reclamar é agir, começar a prestar mais atenção além da RMR, não só divulgando os times da capital no interior, mas abrindo esse fluxo em  mão-dupla.  Foi o que fez o Blog do Torcedor e o outros veículos do SJCC, ao enviar um repórter ao Sertão e cobrir a movimentação da torcida, a expectativa, o treino e o jogo direto de Salgueiro,  que, não custa nada lembrar, fica em  Pernambuco. Uma cobertura que ao mesmo tempo que reduz um pouco nossa dívida  com o torcedor do interior, está dando um orgulho danado da gente de fazer.
Sistema Jornal do Comércio de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics