quarta-feira, 29 de abril de 2015

Aníbal Gomes acusa Eunício Oliveira de perseguição dentro do PMDB

O deputado federal Aníbal Gomes (PMDB) acusou o senador Eunício Oliveira (PMDB) de perseguí-lo na sua base eleitoral no interior do Ceará. A declaração do parlamentar foi dada ontem ao Blog do Eliomar. De acordo com o peemedebista, Eunício tem prometido o comando de diretórios municipais a correligionários de outra corrente política dentro do partido. A atitude seria uma represália ao seu posicionamento na eleição estadual de 2014. “Ele não gostou da minha atitude e tem procurado me perseguir”, contou Aníbal, que apoiou a candidatura do hoje governador Camilo Santana (PT).
Rebatendo as declarações do deputado, o vice-prefeito e presidente do PMDB em Fortaleza, Gaudêncio Lucena, negou a acusação de perseguição. Segundo ele, o que existe é o “princípio da reciprocidade”. “O que acontece no partido é uma coisa muito simples: o princípio da reciprocidade. Se você é do PMDB e não apoia o candidato do PMDB, como você vai querer ter o mesmo tratamento de um filiado que se dedicou à campanha?”, afirma o dirigente.
Lucena disse que o deputado trabalhou para a campanha do petista Camilo Santana no ano passado. “O Aníbal foi talvez o mais importante adversário do Eunício pela diferença de votos. Se tivesse votado no senador, ele teria sido eleito governador. O PMDB perdeu em todos os municípios da base do Aníbal”.
Sobre a acusação de que Eunício estaria oferecendo o comando do partido nos municípios da base eleitoral de Aníbal a adversários, Gaudêncio afirmou que o partido tem sido procurado para novas adesões, e que esses novos filiados “serão muito bem recebidos”.
Procurado pelo O POVO, o senador Eunício Oliveira não foi localizado até o fechamento desta página. Segundo a assessoria, ele estaria em uma reunião em Brasília.
O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics