sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O fim de um mito: Lula é vaiado em Salvador

O ex-presidente Lula, que participou na tarde desta sexta-feira (20) da 15ª Caminhada da Liberdade, promovida pelo Fórum de Entidades Negras da Bahia em comemoração ao dia da Consciência Negra, foi vaiado pelo público no início do seu discurso. Lula iniciou o pronunciamento agradecendo aos baianos pela recepção, e logo foi interrompido pelo som proferido por um grupo de participantes da caminhada. Aos poucos, as vaias se misturaram a aplausos, quando o petista lembrou de conquistas alcançadas pela comunidade negra. Durante a fala, Lula lembrou que as cotas raciais para ingresso de pessoas negras em universidades e cargos públicos representaram avanço nas políticas públicas para promoção da igualdade, mas reconheceu que ainda é preciso avançar. “Eu sei que ainda falta muita coisa a ser feita, mas nunca na história desse país a gente teve tantos meninos e meninas negras na universidade. Nunca teve um conselho capaz de aprovar as cotas para que os negros tivessem a oportunidade de ser doutores, engenheiros, médicos, físicos, e não apenas ajudantes de pedreiro nas grandes capitais desse país. Nunca nesse país foi dada a oportunidade para que meninas negras pudessem ser médicas, dentistas, ser sociólogas e não apenas empregadas domésticas, como eram”, discursou. Ainda durante o pronunciamento, o ex-presidente falou que a verdadeira história dos negros não é reconhecida porque não são contadas nas escolas. “A história do povo negro nesse país não é conhecida porque as escolas não ensinam corretamente o que viveu o povo negro. O povo negro deste país já fez muito mais do que os livros contam. Eles não falam da história da Zeferina, que queria libertar o nosso povo. Eles não falam da influência dos Malês que queria colocar Salvador de perna para o ar para que o negro e a negra fossem respeitados nesse país”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics