terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Em apenas 10 dias de 2016, Ceará já registrou mais de 100 assassinatos

Em apenas 10 dias de 2016, nada menos que 126 pessoas foram assassinadas no Ceará, numa média de 12 assassinatos por dia ou um à cada duas horas no estado. Em meio aos registros da violência que atinge a Capital, sua zona metropolitana e o Interior, ocorreram sete casos de latrocínios (roubo seguido de morte).
O primeiro latrocínio de 2016 no Ceará  aconteceu logo nos festejos da virada do Ano-Novo, na Praia da Lagoinha, em Paraipaba (a 115Km de Fortaleza), quando o estudante Claírton Siqueira de Araújo, de apenas 20 anos, foi atacado por bandidos que teriam exigido seu  celular.  Naquele momento ele se divertia com familiares e amigos e se afastado um pouco do grupo. Ao reagir contra os assaltantes, foi baleado e morto.
Na manhã do primeiro dia último do ano, segunda-feira (4), por volta de 6h30, o servidor público municipal Jubiabá Lavor do Nascimento, 40, lotado no Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura Municipal de Fortaleza, foi assaltado e morto, a tiros, na porta de casa, no bairro Jardim América, quando se preparava para seguir para o local de trabalho.  Três adolescentes foram apreendidos como responsáveis pelo crime.
Também no dia 4, o vereador e comerciante  José Marcondes Rodrigues, 41 anos, foi assassinado ao reagir a um ataque de assaltantes em uma barraca na Praia de Almofala, no Município de Itarema (210Km de Fortaleza). Ele recebeu um tiro no peito e teve morte instantânea. Dois suspeitos do crime (irmãos) foram capturados pela Polícia dias depois.
Outra vítima de latrocínio foi o comerciante aposentado José Lopes da Silva, 74 anos. Na noite do último dia 6, ele foi morto por ladrões em sua vacaria, localizada no bairro Parque Tijuca, em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Meses antes, ele já havia sofrido um ataque de bandidos no mesmo local, ocasião em que levou um tiro no rosto.
Também no dia 6, um assalto a uma fazenda, no Município de Jaguaretama (241Km de Fortaleza), resultou em um tiroteio entre bandidos e policiais militares. O soldado PM Hudson Danilo de Oliveira acabou sendo baleado por um dos assaltantes e morreu dois dias depois no IJF-Centro, em Fortaleza.
Na noite da última sexta-feira (8), foi a vez do comerciante Manoel Nilton Cavalcante, 51 anos, dono de uma lanchonete no Centro da cidade de Morada Nova (a 163Km de Fortaleza), ser assaltado e morto por bandidos.  Ao ser abordado por dois ladrões numa moto, ele tentou fugir e recebeu um tiro nas costas, morrendo no hospital daquela cidade.
Já na noite do último domingo (10), o vendedor de churrascos, Nathan Furtado Ponte, 41 anos, ser assaltado e baleado por ladrões. O crime ocorreu na Rua Cantareira, no bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza. Ele acabou sendo morto pelos assaltantes na presença do filho. 

Blog do Fernando Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics