TV Centro Sul

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Fortaleza: Servidores querem 19% de reajuste e programa habitacional

Começou ontem a campanha salarial dos servidores municipais em 2016. A categoria reivindica reajuste de 19,46%, aumento do auxílio-refeição e criação de uma política de casa própria.
Na manhã de ontem, o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) realizou assembleia com os trabalhadores para discutir as reivindicações.
O encontro ocorreu um dia depois de reunião do Sindifort com representantes da Prefeitura de Fortaleza. Os trabalhadores e o Paço não chegaram a um acordo.
Segundo a assessoria da Prefeitura, as propostas do sindicato foram expostas de forma preliminar. Para Nascélia Silva, presidente do Sindifort, as principais pautas foram apresentadas, mas a discussão sobre reajuste ficou marcada para o dia 15 de fevereiro.
A presidente explicou que a porcentagem pedida pela categoria é baseada em um estudo segundo o qual, para que os servidores recuperarem o poder de compra que tinham em 2008, o reajuste tem que ser de, no mínimo, 19,46%.

O indicador utilizado para chegar ao resultado teria sido o Índice Nacional de Preços ao Consumir da Região Metropolitana de Fortaleza (INPC-RMF).
Proposta apresentada pelo Sindifort, a criação de política de habitação depende de que um percentual das moradias construídas pelo programa “Minha casa, minha vida” na Capital seja destinado aos servidores que não têm casa própria - cerca de 13. 500 nessa condição.

“Subutilizados”
Servidores do Instituto Dr. José Frota (IJF) “não vão dar conta” de atuar no novo prédio que será construído pela Prefeitura, o IJF 2. A afirmação é de Ana Miranda, vice-presidente do Sindifort. 
Servidora do IJF, Ana Miranda questionou afirmação do prefeito Roberto Cláudio (PDT) de que parte dos funcionários do hospital estaria“subutilizada” e que manutenção do IJF 2 não pesaria no bolso da Prefeitura.
A servidora defende realização de concurso público para a contratação de mais pessoal. Ela afirma que construção do IJF 2 não será efetiva se o prefeito não investir nos postos de saúde.
O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics