TV Centro Sul

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Relatório sobre acidente aéreo com Eduardo Campos descarta falha mecânica

As condições do tempo e o fator humano estão entre os motivos da queda do avião que matou sete pessoas, entre elas o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, candidato a presidente da República na última eleição.

O relatório final foi divulgado nesta terça-feira (19) pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cinepa), órgão da Força Aérea Brasileira. O documento concluiu que vários fatores contribuíram para a queda da aeronave, em 13 de agosto de 2014.

Uma das causas foi o tempo, que estava nublado e prejudicou a visibilidade dos pilotos. Outra, foi o desvio na rota na hora de pousar. O piloto, Marcos Martins, e o co-piloto, Geraldo Magela, não seguiram a rota estabelecida para a aterrissagem.

O tenente-coronel Raul de Souza explicou que não é possível apontar um motivo principal para o acidente. Mas descartou falha mecânica do avião.

No relatório, o Cenipa cita outros motivos que podem ter contribuído para a queda. Um deles é um possível cansaço da tripulação, percebido em sinais de sonolência na voz do co-piloto. Porém, ficou comprovado que nos sete dias antes do acidente foi respeitada a carga horária de trabalho e descanso, o que não ocorreu antes desse período, quando foi verificado excesso no tempo de serviço dos pilotos.

De acordo com a avaliação dos técnicos do Cenipa, apesar de experientes, o piloto e o co-piloto não tinham todas as qualificações exigidas para pilotar o modelo de avião acidentado. Isso pode ter dificultado a manobra da aeronave quando eles não conseguiram pousar e foram obrigados a interromper a aterrissagem.

EBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics