quarta-feira, 16 de março de 2016

George Valentim cobra construção de campi em Maranguape

O deputado George Valentim (PCdoB) cobrou, durante o primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira (16/03), a construção de um campi das universidades Federal (UFC) ou Estadual (Uece) na cidade de Maranguape.
De acordo com o parlamentar, o município possui 12 mil estudantes de ensino médio que, em breve, precisarão de acesso à universidade. “Muitos não têm condições de se deslocar para outra cidade”, argumentou.
George Valentim fez um levantamento e observou que, dentre as 10 maiores cidades do Ceará em população, Maranguape é a única que não possui um campi.
“Temos 120 mil habitantes, dos quais pelo menos 60 mil participam de programas de transferência de renda do Governo. Essas pessoas, definitivamente, não têm condições de ter acesso ao ensino superior se não for por meio das universidades públicas”, disse.
O parlamentar lembrou que o município de Maranguape assinou um termo de adesão para a construção de um campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará (IFCE) em 2011, “mas nada aconteceu desde então”.
Para o parlamentar, é de grande importância que se viabilize a construção de algum campi na cidade. “Maranguape tem importância histórica para o Ceará, então não pode ficar atrás dos outros municípios em um quesito como esse”, defendeu.
Em aparte, o deputado Leonardo Pinheiro (PSD) elogiou o discurso do parlamentar e frisou que o Governo tem feito outros investimentos em educação, “o que não diminui o valor da cobrança”. “Espero que os esforços para a construção desse campi gerem resultados o mais breve possível”, pontuou.
Já o deputado Renato Roseno (Psol) afirmou que a ausência de universidades públicas nos municípios só interessa aos mercadores de educação. “A construção de universidades em Maranguape é uma medida estratégica para o desenvolvimento da nossa democracia”, frisou.
A deputada Augusta Brito (PCdoB) também elogiou o pronunciamento de George Valentim. Ela ressaltou que está enfrentando a mesma luta, dessa vez, para a construção de um campi na região da Ibiapaba.
PE/AT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics