quinta-feira, 17 de março de 2016

Rachel Marques critica divulgação de conversas telefônicas grampeadas

A deputada Rachel Marques (PT) criticou, no primeiro expediente da sessão plenária desta quinta-feira (17/03), a divulgação dos áudios pela imprensa das conversas telefônicas grampeadas entre a presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.
“A divulgação desse áudio só contribuiu para o agravamento do conflito político. Vai contra a constitucionalidade e ofende o Estado democrático de direito, tanto que desde ontem acontecem atos importantes de juristas defendendo a legalidade e a democracia. Esta atitude de um juiz de primeira instância atinge sim a nossas normas constitucionais”, afirmou a parlamentar, referindo-se à decisão do juiz Sérgio Moro de liberar a divulgação das escutas telefônicas .
A petista salientou ainda que regras constitucionais e processuais não podem ser quebradas, mesmo em nome do combate à corrupção. Ela leu uma nota da Ordem dos Advogados Brasileiros- Seção Rio de Janeiro, onde seus membros repudiam a divulgação da conversa telefônica entre o ex-presidente e a presidente.
Para Rachel Marques, por trás de toda a situação, existe o medo da posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil, pois significa "um novo rumo econômico para o País e o fortalecimento do governo Dilma nesse momento difícil, sem comprometer as conquistas sociais dos trabalhadores".
Em aparte, o deputado Moisés Braz (PT) afirmou que o Partido dos Trabalhadores tem como princípio a apuração das denuncias de corrupção para qualquer membro seu e que apoiam as manifestações públicas “Que sejam apuradas as denúncias de corrupção, doa a quem doer. Apoiamos  as manifestações contra a corrupção de uma maneira geral", afirmou.      
LA/CG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics