segunda-feira, 16 de maio de 2016

Eunício revela que recusou convite de Temer e confirma candidatura à presidência do Senado


Após críticas dos opositores pelo fato do Estado do Ceará não ter emplacado nenhum ministro na lista de Michel Temer e questionando o prestígio do Senador Eunício Oliveira, o peemedebista rebateu as afirmações em entrevista à reportagem na manhã desta segunda-feira, 16.

“É preciso que a gente tire um pouco essa questão da vaidade, da nomenclatura de cargos. O que é importante é que os recursos cheguem. A Secretaria de Portos ficará, obviamente, com um cearense. Eu nem pensei ainda no nome porque não é essa a preocupação. Nós acabamos de resolver outras questões. Temos que fortalecer o DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), temos problemas de abastecimentos e tudo isso não é um ministro que faz, é a Secretaria de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional. Então é importante que tenhamos essa clareza e não fiquemos agarrados à nomenclatura [...]”

Eunício minimiza as críticas nesse sentido: “Eu não vou ficar nesse bate-boca. Vou trabalhar, independente de quem seja o Governo, otimizar todo o esforço e todo tipo de prestígio que eu possa ter com o presidente Michel Temer para levar benefícios para a população”.

O entrevistado informou ainda que chegou a recusar um convite de Temer para o Ministério da Integração Nacional:  “O Michel me consultou se eu queria ser ministro, me ofereceu inclusive o Ministério da Integração Nacional e eu disse para ele que não. Eu queria fortalecer o DNOCS, o Banco do Nordeste, a SUDENE, a transposição do São Francisco, os interesses da saúde e segurança do Ceará, que eram muito mais importante do que o cargo de Ministro.Eu disse que queria atuar no Senado nessa condição e graças a muitos companheiros e manifestações, como o PMDB tem um quarto do Senado Federal”.

Questionado se seu nome já estaria definido para substituir Renan Calheiros no Senado Federal, Eunício afirmou: “Há no dia de hoje um consenso partidário que deveremos partir talvez, coisa inédita nos últimos 50 anos, com uma candidatura única para dirigir os destinos do Congresso Nacional”.

Blog Quixeramobim Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics